30/10/2019

Pure Strike 2019 chega ao mercado com lugar garantido entre as gigantes

Quando Dominic Thiem brilhou em Roland Garros 2019 e alcançou a sua segunda final consecutiva no torneio, ele apresentou ao mundo uma novidade: já não empunhava mais a segunda geração da Babolat Pure Strike, com a qual jogou por dois anos, mas o novo modelo da raquete, que havia acabado de "sair do forno" e nem sequer estava lançado no varejo. 

Além de Thiem, outros jogadores de destaque, como Alize Cornet, Camila Giorgi, Anna Kontaveit e o número 1 do Brasil, Thiago Monteiro, têm usado a raquete e ajudado a tornar familiar no circuito a nova pintura em branco e vermelho. 

Depois de vários meses de espera, a raquete enfim chega ao mercado brasileiro e apresenta diversas novidades em relação ao modelo anterior. 

A começar pelo posicionamento de mercado. Antes, havia uma disputa de espaço entre dois modelos: a Pure Strike 100, mais amigável e equilibrada, e a Pure Strike 16x19, mais estável e precisa. Desta vez, no entanto, a Babolat optou por ter mais foco e escolher a sua protagonista. 

Se a Pure Aero é a raquete com vocação para top spin e a Pure Drive a raquete voltada para a potência, a Babolat define de vez a Pure Strike como a sua opção com DNA de controle - tanto é que é apresentada pela marca com o conceito de "sharp control". 

Bem, e se o foco da família Pure Strike passa a ser com mais ênfase o controle, é natural que a versão mais proficiente nesse aspecto ganhe protagonismo e assuma o papel de carro-chefe. Assim, a Pure Strike 98 16x19 ganha luzes, ao passo que a de cabeça 100 deixa de ser comercializada no Brasil.  

Com cabeça 98 polegadas quadradas, 305 gramas e encordoamento 16x19, a nova raquete disputa corações e mentes em um nicho bastante específico, que tem concorrentes de peso, como a Wilson Blade 98 e a Yonex Ezone 98. Curiosamente, faz apenas um mês que a nova Blade chegou ao Brasil e a nova geração da EZone já é esperada para novembro. 

Mas será que a novidade da Babolat fará frente a essas duas titãs do mercado de raquetes?

Testamos a Pure Strike 2019!

Não é à toa que a representante da Babolat fez, no Brasil, um lançamento com pompa do novo produto. A empresa sabe que tem uma raquete preciosa em mãos.  

Três pontos chamam a atenção. 

Primeiro, a Babolat resolveu um dos pontos mais criticados da versão anterior: o "feel". Uma raquete de controle precisa oferecer uma sensação de jogo bastante limpa, para que o tenista se conecte com o equipamento e jogue com confiança e precisão. E agora, com um novo sistema de dampening, a Pure Strike oferece um feel muito mais claro. 

Segundo, a fabricante francesa adicionou um pouco mais de swingweight (ou peso dinâmico) à raquete. Isso significa mais estabilidade, potência e conforto. Quando o tenista entra na bola, especialmente de adversários que batem muito pesado, ele sente mais segurança e menos impacto no braço. 

Por fim, embora seja uma raquete orientada para o controle, é impressionante como a Pure Strike herda a tradição das suas irmãs mais velhas e dá um fácil acesso ao top spin. Quem gosta de colocar a bola para girar não vai se decepcionar.

Na Tennis Warehouse, que tem a maior rede de testadores independentes do mundo, a raquete ganhou 86 pontos de 100 possíveis, o que é um resultado notável. Está à frente, por exemplo, da Blade (83) e da EZone (82) e empatada com a Pure Aero. 

É claro que a raquete ideal depende das características físicas e técnicas e da adaptação de cada jogador. Mas, de maneira geral, nossa avaliação está em linha com a da Tennis Warehouse: a Pure Strike tem lugar de destaque entre as gigantes do mercado de raquetes. 

Por suas características, a Pure Strike geralmente agrada principalmente jogadores agressivos do fundo de quadra, que gostam de gerar potência a partir da rotação do rotação do tronco e pressionar o adversário para definir os pontos em alguns golpes. 

Se você tem interesse na Pure strike 2019, aproveite a promoção da Loja TenisBrasil: na compra de cada raquete, você ganha dois tubos de bolas oficiais de Roland Garros. Além do brinde, há duas formas cumulativas de conseguir desconto: pagando no  boleto, você ganha 10% off e, se levar o par, tem mais 5%. 

Veja abaixo e aproveite!

*As raquetes comercializadas no varejo nem sempre correspondem exatamente ao equipamento usado pelos jogadores no circuito profissional, uma vez que cada um faz as customizações que acha necessário para tornar a raquete perfeita ao seu estilo. Em alguns casos mais extremos, a pintura remete a um modelo diferente do que aquele que realmente está sendo usado. 

 

(11) 97617-5435